Amor-próprio. Ou você tem, ou você tem!

Se você, assim como eu, também gosta de ler e acha que livros podem abrir a mente, esse post é para você!

Acredito muito que a leitura pode fortalecer nossos pensamentos. Além de estimular a criatividade, você consegue “viajar para longe” e parece que todos seus problemas ficam em silêncio. Parece loucura mas, a leitura tem sido uma das minha terapias favoritas no combate ao stresse e ansiedade.

Depois de muitas coisas que vivi, descobri que me faltava amor-próprio.
Eu não tenho vergonha nenhuma em admitir isso. ADMITIR é uma das ações mais nobres!
Entendi que a falta de amor-próprio estava me prejudicando social, intelecto e profissionalmente. Era hora de buscar um ajuda.

Como disse no início deste post, eu gosto muito de ler, abre minha minha mente e me ajuda com a ansiedade. Dito e feito! Fui atrás de livros que pudessem me ajudar a desenvolver meu amor-próprio. Livros que despertassem essa vontade e me mostrasse quais são as ações do dia a dia comigo mesma que poderiam me ajudar a melhor emocionalmente.

Eis que me deparo com dois títulos incríveis.  [heart] E sabe o que mais me animou neles (tirando as capas maravilhosas, claro  [choraderir] )? Foi o fato de serem escritos por BLOGUEIRAS.

Essa é a prova real de que a internet tem milhões de talentos escondidos. Que coisa maravilhosa!

Então, sem mais enrolação. Vamos ao livros e suas sinopses:

#Manual do Amor-Próprio – Mica Rocha

“Por que nos sentimos tristes sem motivo? Por que brigamos tanto com o espelho? Por que não nos achamos bonitas “o suficiente”? Por que não conseguimos largar o trabalho com que não nos identificamos mais? Por que a vida do outro parece tão mais interessante do que a nossa? Por que a grama do vizinho é sempre mais verde? Em “Manual do amor próprio”, Mica Rocha, autora de Manual da fossa e Amor(ex), aborda um tema presente na vida de muitas de nós: a baixa autoestima, ou falta de amor próprio, que pode impactar em diversas áreas de nossa vida. Mica usa sua própria história como fio condutor para falar sobre assuntos delicados, como bullying, relacionamentos tóxicos, insatisfação com a vida profissional, e, com a ajuda de uma psicóloga, oferece ferramentas para que a leitora aprenda a se amar e, consequentemente, a ser mais feliz.”

 

Para as Solteiras com Amor (porque todo mundo já foi um dia) – Julia Faria

“Estar solteira pode ser muito divertido e libertador, mas muitas mulheres deparam com diversos tipos de insegurança quando estão sozinhas. Neste seu primeiro livro, a atriz e digital influenciar Julia Faria defende que o foco principal delas nesse momento precisa ser conhecer melhor a si próprias, e não outras pessoas. Só assim conseguirão encontrar suas caras-metades (se assim desejarem). Os delicados textos aqui reunidos ajudam a refletir sobre o que esperar de um relacionamento e a lidar com o fim inevitável de alguns deles. Sempre com bom humor, a autora faz uma necessária investigação do mundo do flerte e seus códigos. Mais do que um livro para quem está (ou esteve) solteira, a estreia de Julia Faria é uma defesa da autoestima feminina. Sem ela, mostra a autora, não existe final feliz.”

Li os livros exatamente na sequência em que coloquei eles no post. Ambos foram um gatilho para eu viajar para dentro de mim, pensar mais no que eu realmente quero, quais minhas vontades, meus desejos e tudo aquilo que esta relacionado a minha vida, ao meu emocional.

Colocar-se em primeiro lugar não é narcisismo, é um ato de coragem. Lembre-se disso!

Eu sempre repito: Se eu não me amar e não saber como eu reajo ao amor, como é que alguém vai fazer isso por mim? Como alguém vai me amar?

Espero que tenha gostado do post. Compartilhe com suas amigas!
Se você indicação de livros nesse mesmo tema, deixe os títulos aqui nos comentários.

Beijinhos,

Continue Reading

Muffin na 23º Bienal do Livro – SP!

Sim, o Muffin.dicas esteve na 23º Bienal Internacional do Livro em São Paulo no dia 24 de Agosto (Domingo) e conta todos os detalhes, confere:

DSC02634

Escolhi o dia 24 de Agosto pois sabia que a minha querida Bel Pesce estaria presente para o lançamento do seu novo livro “A Menina do Vale 2”. Comprei meu ingresso, me juntei ao meu bat-amigo Fernando e #PartimosBienal haha.

No dia anterior (23), encontrei umas amigas que já haviam ido, e as mesmas me afirmaram que, o evento estava muito cheio, filas imensas e um pouco “bagunçado”. – Preciso admitir que, quando eu quero muito uma coisa, não ligo para quantas horas vou ficar na fila… Aqui é Brasil, ou seja, fila é só um “charme” hahaha.

Enfim, eu e o Fernando decidimos ir de transporte público porque fomos avisados de que o trânsito perto do Anhembi estaria horrível e que, da estação Tietê-Portuguesa do Metrô teriam ônibus direto para Bienal.

Chegamos lá as 9hrs da manhã, ou seja, 1 hora antes da feira abrir (Durante os sábados e domingos, a Bienal abre as 10hrs). Simplesmente nos deparamos com umas 6 filas diferentes, uma cruzava a outra, uma enorme bagunça que não conseguia ser controlado pelos organizadores do evento que estavam devidamente uniformizados com camiseta amarela, crachá e mega-fone.
Juro que fiquei meio revoltado porque nenhum desses funcionários sabiam nos dizer onde era o final da fila. Ficamos andando aleatóriamente por uma meia-hora, até que achamos um “suposto final de fila”.

Bom, quando era 10:50 a manhã estávamos passando pelas catracas… Ta aí outro erro: No site da Bienal e da Tickets For Fun, eramos diversas vezes orientados a levar carteirinha de estudante ou qualquer outro documento que comprovasse a nossa meia-entrada. NINGUÉM, simplesmente NINGUÉM, conferiu nosso ingresso. – Se qualquer pessoa quisesse pagar meia, entraria numa boa, sem fiscalização.

Deixei passar…

Entramos na feira e foi só alegria. Mil stands recheadas de livros, mega-promoções, edições especiais à venda, etc. – Ver aquela multidão reunida em prol da literatura foi lindo. Essa foi a prova mais real de que ainda existem pessoas que gostam de ler  [heart] (E isso me da um certo ânimo, porque meu blog sempre foi puramente escrito, sem vlog).

Não consegui tirar muitas fotos, era muita gente reunida hahaha não dava para ficar parada. – Olha só:

Bienal_Do_Livro_SP_2014 Bienal_Do_Livro_SP_2014-2

SALDO DO DIA: Tirando uma grande falha na organização do evento, eu gostei MUITO. Afinal, consegui ver a Bel Pesce, comprei o livro dela e claro, saí com uma autografo MEGA-ESPECIAL.

10622801_686374574772514_6364148464522099073_n

20140828_103544

Screenshot_2014-08-28-10-35-09

Espero que tenha gostado, não esqueça de comentar!
Beijos,

Continue Reading

Vamos para Manhattan?

Manhattan é a ilha mais badalada do mundo!

O seriado mais amado dos últimos anos, Gossip Girl, mostrava a vida de jovens e milionários moradores do Upper East Side, que na verdade é um dos bairros mais caros da ilha de Manhattan (localizada no Condado de Nova Iorque-NY-EUA).

De uns 2 anos para cá, a venda de livros (físicos e online) aumentaram significativamente, ou seja, todo mundo pegou o gostinho pela leitura… E alguns títulos fizeram tanto sucesso pelo mundo que, até viraram séries de tv (ou filmes), o que foi o caso do Gossip Girl.

Se você achava que essa série era sensacional e deixou saudade, ta na hora de você descobrir um novo passatempo!

Apresento: BETTER IN MANHATTAN

better_in_manhattan

O livro de Débora Vezzali, narra a vida de Caroline Howell, uma garota de 15 anos que acaba de entrar para o High School e que tem muita coisa para contar. Filha de Nicholas Howell, o dono da maior rede de hotéis Royals, Caroline tem um jeitinho difícil de se lidar, é insegura e tem medo das coisas mais bobas. É cheia de amigos, daqueles do tipo que topam qualquer uma de suas ideias!

Se você já ficou interessa sobre “Como será que é essa Caroline?!”, você precisa acompanhar o livro pela FanPage do Facebook (clique aqui)

Lá na FanPage, você vai poder ler o Meet the Characters (Conheça os Personagens). Com imagens escolhidas pela própria Débora, você e eu podemos ter uma ideia de como são (fisicamente) os personagens, além de ficar imaginando cada desenrolar dessa história!

Abaixo, os personagens:
Meninas_Better_In_Manhattan

Meninos_Better_In_Manhattan

Só para deixar vocês com mais curiosidade (hahaha) sobre o Better in Manhattan, olhem só o prefácio:

“Hello New York! Todos me conhecem, sou Caroline Merryweather Howell a propósito, mas gosto que me chamam de Carol, mesmo minha mãe, a socialite nova-iorquina Beatrice Merryweather, dizendo que meu nome é lindo e que vou me sair muito bem no futuro por causa dele. Ok Mãe, estou entrando no ensino médio e estudo em um dos melhores colégios particulares de Manhattan, então, é claro que vou me sair bem em meu futuro, não que eu sempre tenha razão de tudo, afinal, ainda sou apenas uma adolescente de 15 anos que está indo para o primeiro ano do colegial. O colégio oferece o ensino fundamental II e o ensino médio e enquanto fazemos o ensino médio, temos preparatórias para as melhores faculdades, tais como: Princeton, Brown, Yale, Darthmount, Harvard, entre outras. Meu pai é Nicholas Howell, o dono da rede de hotéis cinco estrelas, o The Royal, que têm um prédio em Paris, Londres, Roma e um hotel de campo em uma cidade no Maine, em um terreno amplo, muito lindo e isolado. Não que eu queira me gabar, mas a minha vida é maravilhosa, quer dizer, não digo totalmente maravilhosa, pois às vezes não tenho muita atenção dos meus pais, sabe como é, eles estão sempre ocupados indo à brushes, reuniões, eventos sociais e coisas do tipo. Ainda bem que tenho meus melhores amigos, amigos, colegas e inimigos, é infelizmente eu tenho inimigos, eles se manifestam silenciosamente, sempre aparecem na pior hora, mas isso não é realmente um grande problema, na verdade, nem me importo com isso. Bom, meus melhores amigos são Spencer Bancroft Wolfgang, que conheço desde os três anos de idade e Lauren Yealand Grouse, que conheço desde a minha entrada no colégio no quinto ano. Espero que tudo ocorra bem quando o ano letivo começar. Aproveitem o verão ao máximo! XOXO Carol.”

#Muffin.INDICA
Better in Manhattan (clique aqui)

Continue Reading

Quero ser a Bel Pesce quando crescer!

Acho que a Bel Pesce dispensa qualquer apresentação!

A menina do vale que conquistou milhares de pessoas com a sua inteligência, persistência e empreendedorismo, agora é minha “professora” – TO FALANDO SÉRIO!

A Bel voltou ao Brasil, cheia de ideias no caderninho (explico melhor já já), e colocou em prática tudo o que aprendeu no tempo em que estudou no MIT e toda sua jornada de trabalho pelo EUA. Ela criou o FazINOVA, uma espécie de escola, onde cursos de inovação, empreendedorismo e habilidades são ministrados pela própria Bel.

Eu estou fazendo o curso de habilidades, e posso dizer uma coisa: Nunca exercitei realmente meu cérebro, como estou fazendo durante este curso.

Minha turma é uma delícia. Pessoas com muito conteúdo, na qual estou filtrando cada palavra. Um aprendizado sem comparação.

foto 1

Bel Pesce e eu 

O jeito como a Bel conta como  lidava com os desafios do dia a dia, como é o seu modo de empreender e o que mais me chama atenção: fato dele ser super novinha e ter batalhado por tantas coisas, é algo maravilhoso.
Me identifico demais!
Sou super nova (eu acho, pelo menos) e tenho sonhos tão grandes.
Mas, acho que os meus sonhos são um pouco diferente das meninas da minha idade. Eu quero ser “alguém”. Um alguém empreendedor, com um grande negócio em meu nome. Por isso fiz do blog um empreendimento. Investi, estudei, criei, faço toda a produção sozinha e ainda sonho em ser uma publicitária prestigiada do meio digital.

securedownload

Esse aqui é o material do FazINOVA – Um fichário cheio de lições de vida, que estimulam nossas habilidades e com certeza, me fez pensar em muitas coisas, criar muitos planos (que alguns já estou até pondo em prática)

foto 2

Alí em cima disse que a Bel veio cheia de ideias no caderninho, não foi?
Então, na primeira aula do curso ela distribui moleskines para a turma toda, e isso funciona assim: você anota tudo o que quer fazer, o que quer realizar, ideias, planos, tudo!
Para mim, funcionou como uma forma de “não perder tempo”. Muitas vezes tenho ideais do nada, tipo no ônibus, no metrô, na aula… e,  para não perder o “fio da meada”, pego o caderninho e anoto. Quando vejo algo legal, anoto também. Anoto nome de pessoas que conheci, nome de lugares e muitas vezes aparecem uma letra de música alí, outra aquí… (risos)
O caderninho não é um simples diário… Ele é algo que estimula o meu raciocínio.

foto 3Olha aí meu rabiscos no caderninho!

MÃE! 
Obrigada por ter me proporcionado o curso e por ter me mostrado o trabalho da Bel.
BEL!
Obrigada por estar me encorajando a realizar meus planos e me ensinando muita coisa.

Continue Reading

Livros da Muffin

De uns dois anos para cá, peguei o gosto por livros (sim, eu me recusava a ler e nunca achava títulos do meu gosto).

Não sou do tipo que lê livros só de moda, ou só de finanças, ou só sobre publicidade ou histórias de adolescentes no colegial. Depois de muito tempo de “busca”, achei diversos títulos que eram a minha cara e que misturavam todos esses temas. Legal né?!

Então, decidi fazer uma listinha com os títulos que já li (e muitas vezes, reli):

livros-da-muffin

It Girls – Alessandra Garattoni

Todos os segredos de uma verdadeira It Girl, você encontra aqui. Diversas dicas de moda, comportamento e tudo o que é preciso para ser uma It Girl. O livro mostra como exemplo Contanza Pascolato, Jackie Onassis, Olivia Palermo e entre outras.

 

Bekcy Bloom , Delírios de consumo na 5ª avenida – Sophie Kinsella

A continuação do filme Delírios de Consumo de Becky Bloom é delicioso!

– Becky Bloom está de volta. E com um cartão de crédito pronto para a ação. É assim que ela encara Nova York, para onde se muda para acompanhar Luke, seu namorado, que troca a Inglaterra por um emprego nos Estados Unidos. A meca mundial do consumo parece um jardim do éden para essa compradora compulsiva. Mas quando começam a chegar suas faturas de cartão de crédito, o paraíso acaba se transformando numa verdadeira sucursal do inferno na Terra.

 

Meninas legais vão ao Shopping, Meninas iradas vão a Bolsa – Mara Luquet e Andrea Assef

Um livro que não é “só finanças”!

Além de te ensinar como funciona a bols ade valores (o que eu achei in-crí-vel), ele te da um help nas economias. Te ensina a poupar e como funciona o verdadeiro investimento.

– Mara Luquet e Andrea Assef são duas jornalistas de economia, que relatam no livro como não cair nas própias armadilhas financeiras.

 

Exclusivo – Kate Brian

Se você acha Gossip Girl  sensacional, espere para ler Exclusivo (e toda sua coleção).

Uma história cheia de malícia, intriga, briga e até mortes. Moda, dinheiro e fama fazem essas adolescentes, estudantes de um colégio “dos sonhos” serem o centro das atenções.

O que você faria para ser aceita no novo grupo do colégio? Até que ponto você chegaria?

 

O que a vida me ensinou – Washington Olivetto

Não é porque eu estudo publicidade que eu necessariamente precisaria ler esse livro.

Washington conta como chegou ao sucesso publicitário e como você deve agiar aos problemas do dia-a-dia. De verdade, aprendi muito a me controlar psicologicamente sobre os erros cometidos e problemas que surgem a todo os momentos. O livro tem poucas páginas, mas é um “tapa na cara” para você acordar na vida e ver que, nem tudo é preciso fazer drama.

 

De onde vêm as boas ideias – Steven Johnson

Dizem que publicitários são criativos, então ainda no ensino médio, naquela famosa fase do “o que eu vou fazer na faculdade?” decidi ler esse livro.

Por final, não faço estágio na área de criação de uma agência, e sim no atendimento, mas independente disso, aprendi com esse livro que, boas idéias não vem do nada… (por que o que vem do nada, vai para lugar nenhum) então, é preciso ver a necessidade do público e criar algo que solucione seus problemas!

O livro conta a história de diversas invenções que mudaram a história da humanidade.

Continue Reading