O que você está fazendo?

Oi more, vem aqui, vamos conversar:
Eu nasci numa geração precipitada e ansiosa. Se você não alcançar o sucesso aos 22 anos você é um fracassado. Eles diziam.
Pois bem, repito o mantra de que “tudo ficará bem” everyday of my life.
PORÉM, não é bem assim que funciona. Eu tô querendo há muito tempo alcançar os objetivos pessoais da minha vida. E isso inclui trabalhar muito!
Se eu quiser construir uma família, o mínimo que eu espero dar para os meus filhos é o que os meu pais deram para mim.
Infelizmente, no atual momento, eu trabalho muito. Tipo assim, DEMAIS mesmo. Mas isso não me incomoda, até porque eu tenho (repito) objetivos e eles só se realizam em consequência do trabalho.
Me incomoda um bocado ver você reclamando que está “cansado”… Cansado de que se você não trabalha e não estuda? Diz pra mim!
Cansado de bater perna o dia todo e ter que levantar da cama para reiniciar o roteador quando a internet cai? POR FAVOR!
Não venha me dizer que eu me ausentei. Eu penso muito no futuro… E nele me vejo sentada em uma praia de flamingos em Aruba, bem morena do sol, tomando um suquinho e pensando: PQP! Eu sou foda mesmo!
Se você curte viver essa vida monótona, eu guarda meu incomodo para mim, assim como você tem que guardar os seus comentários de que eu sou “workaholic” para você.
Ok?
 
PS: Repetindo o que eu disse no meu vídeo no youtube quando voltei para o Brasil “O país tá em crise para quem é preguiçoso.”
 
Beijos,
Continuar a leitura

E se não for agora?

Talvez possa ser amanhã, depois ou até nunca mais.

Você já ficou com medo de se arriscar? Quantas vezes deixou de fazer algo pensando nas consequências?
Tudo nessa vida não acontece por acaso e as consequências, como o próprio nome já diz, é uma ação produzida por uma causa, ou seja, ela pode ser boa ou ruim, basta VOCÊ determinar.

Já abordei em alguns drops aqui do blog sobre o tema da “Lei da Atração”, gratidão e muito mais. Resumindo brevemente, o seu destino quem escreve é você mesmo. Se canalizar seus pensamentos para determinada ação e dedicar suas energias ao acontecer dela você terá ela como consequência.

Ok, até aí já entendemos… Mas, e quando as consequência dessas ações saem do controle e você acaba perdendo coisas importantes?

Lembre-se: Nada é por acaso!

Busque na memória os erros que você cometeu ao querer passar pro cima de muitas coisas para conquistar algo maior. Quando falo passar por cima, não é inferiorizar alguém, é simplesmente o fato de querer pular etapas naturais da vida. Por exemplo: Se desde criança você sonha em ser bem sucedida e, quando chega na adolescência, deixa de curtir as amizades para começar a trabalhar muuuuito cedo em algo, pode fazer com que você se estresse mais rápido, sofra prematuramente e ao mesmo tempo pode fazer com que você amadureça mais rápido.

O que você precisa entender é que: Quando você está focada em um objetivo na vida (lei da atração) e está trabalhando a favor de que ele se realize, NUNCA, JAMAIS, pense que o tempo é seu maior inimigo. O tempo é algo precioso e que sempre estará para lembrar que você deve jogar o jogo da vida corretamente e que, escolher um atalho pode ser que seu objetivo dure pouco.

Pode ser que seu objetivo não se cumpra agora e nem amanhã… Mas que ele demora alguns anos. Independente disso você terá feito o caminho correto, saudável e de forma que tudo sirva como aprendizado.

Nunca deixe de trilhar o caminho correto por querer apressar as coisas. Nunca deixe de fazer o certo com medo de que as coisas não aconteçam… Ela acontecem, mas no tempo delas.

Se nesse período natural você perder algumas coisas, sempre reflita sobre essas perdas e tente entender quais são os motivos dela. Retomando: Nada é por acaso!

Espero que tenha gostado. Não esqueça de comentar!
Beijos,

Continuar a leitura

O que é o Plus Size?

*Post produzido por Nanny Cox 

Como contamos na terça-feira, no último final de semana rolou em São Paulo o Pop Plus, um evento voltado à moda Plus Size. Nele, foram promovidos diversos bate-papos não só sobre a moda Plus Size, mas o corpo gordo no mercado de trabalho e na cultura pop. O primeiro debate, como expliquei anteriormente, foi tão interessante que eu tive que fazer um post a parte sobre ele. A mediadora foi a Rafa Coelho, do site Das Plus e as convidadas foram a Glenda Cardoso, do blog Curvilíneos, e a Patrícia Assuf Nechar, doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo.

o_que_e_plus_size

Como a Patrícia faz uma pesquisa sobre o corpo Plus Size, ela soube explicar direitinho quando nasceu o movimento e o que é, de fato, o Plus Size. Segundo ela, a pioneira no movimento foi a Fluvia Lacerda. Para quem não sabe, a Fluvia foi descoberta no começo do século XXI por uma agência de modelos Plus Size norte-americana. Em 2009 ela veio para cá com a assessora e promoveu uma verdadeira mudança no mercado do vestuário, “e eles começaram a perceber que tinha essa lacuna gigantesca na moda Plus Size”, segundo a Patrícia. Para vocês terem uma ideia, esse termo já era usado nos Estados Unidos desde 1970!

Vamos “começar do começo”… vocês já pararam para pensar no que significa a palavra “gorda”? Segundo a Patrícia, existem diferentes significados e significantes. Aí você pergunta: que? O que isso significa? Significa que a palavra evoca uma imagem diferente na cabeça de cada pessoa. A imagem que a palavra gorda desperta na mente da fulana não é a mesma que surge na cabeça da sicrana. E isso, meus caros, faz com que a definição do gordo e do Plus Size seja muito mais complicada. Como a Patrícia ressaltou, “é difícil você chegar e falar: tal pessoa é gorda. É gorda em relação a quem? Gisele Bundchen? Fluvia Lacerda?”.

Vamos começar pelo fato de que não existe a palavra Plus na língua portuguesa. Existe na França, Alemanha, Estados Unidos… mas nada de Brasil. A Patrícia explicou que o perfil da palavra Plus Size que ela usa durante os estudos é a “questão de adição, de soma, de pluralidade, de diversidade, de agregar pessoas, de agregar coisas. É o adicionar, é o adicional. O Plus é isso! Como fenômeno cultural e social… é agregar”.

No entanto, as três integrantes da mesa do bate-papo lembram que existe segregação mesmo dentro do universo Plus Size. Eis que surge o padrão gordo midiático, ou seja, o corpo gordo aceito na televisão, nas revistas, nos desfiles de moda (sim, tivemos modelos Plus Size no último NYFW) e outros veículos. É uma gorda sem barriga, sem muita celulite, com perna firme e que ao ser veiculado não causa tanto estranhamento. Se essas modelos ganham espaço na indústria da moda “convencional”, imagina o espaço delas na moda Plus Size?!

Claro que não podemos segregar essas mulheres que também são maravilhosas e talentosas, mas precisamos de mais representatividade. A Glenda Cardoso lamentou a falta de modelos acima do 54 em campanhas de marcas de roupas Plus Size e deu uma dica: “são vários biotipos, são vários corpos diferentes do que só a ampulheta – que é essa figura midiática da gorda-. Uma mulher oval,  muito comum entre as mulheres gordas, você não vê. Apostem em mulheres maiores! Ao invés de ter só uma modelo coloque duas, coloque três! Represente diversos biotipos e diversos tamanhos. Por que não colocar uma modelo 60?”.

Assim como as mulheres magras, as gordas querem se identificar naquelas imagens de mulheres sexys, poderosas e seguras. Isso só não acontece (ou acontecia?!) por causa da forma negativa como é tratada a gordura na nossa cultura. Por isso, a representação das mulheres gordas/Plus Size e suas variações são tão importantes.

Durante a palestra, uma estudante de moda comentou sobre a falta de representatividade para as adolescentes. Blogueiras de moda Plus Size normalmente estão para lá dos seus 20 anos (a Ju Romano, por exemplo, tem 27) e se vestem de uma forma mais “adulta”. A Glenda ressalta que a cobrança emocional por causa do corpo gordo faz com que as meninas não queiram se mostrar: “talvez elas consigam encontrar a auto estima delas já com 20 e poucos anos”. E isso é péssimo, não é?! A adolescência por si só já é uma época de turbilhões emocionais. Imagina se pudéssemos subtrair dessa conta a insatisfação com a própria imagem?!

Os tempos mudaram. O movimento Plus Size foi potencializado pela internet. As mulheres não aceitam propaganda enganosa e não querem caber nas roupas, pois são as roupas que devem caber. Já existem movimentos que querem abolir a palavra “Plus Size”, inclusive. No entanto, a Glenda defendeu que o Brasil ainda precisa desse termo, “porque o nosso mercado ainda não entrou em estado de maturação. Ele está começando, engatinhando. Então o termo ainda é muito necessário, precisa ser usado para as pessoas entenderem, criarem conhecimento, estudos científicos… tudo nesse sentido para esse público, para essas pessoas que estão dentro do movimento”.

o_que_e_plus_size

Para concluir o bate-papo, a Rafa Coelho, que era a mediadora, pediu que as convidadas definissem o Plus Size. A Patrícia, que está fazendo apenas um trabalho de doutorado sobre o tema, deu uma definição super bacana:

“Entende-se como uma riqueza adicional. O significado do Plus Size não se limita somente a um número e também é relacionado aos movimentos sociais que se formam a partir de pessoas que possuem um perfil diferenciado de corpo. São pessoas e grupos que buscam à sociedade a inclusão de padrões corporais mais amplos. Militam a favor de uma aceitação em relação ao tamanho de seu corpo. Discutem sobre segregação e o estigma do corpo estereotipado de tal forma que questionam sobre os modelos corporais apresentados os meios midiáticos como revista, televisão e internet. São essas pessoas que se dedicam com fervor para que a sociedade perceba que independentemente de possuir um corpo gordo, este é capaz de exercer funções física e intelectuais como qualquer outra pessoa preparada para tal, de maneira que seu caráter não muda em relação ao seu peso e principalmente que seu corpo é tão belo como um outro qualquer”.

Continuar a leitura

Aja como você sonha!

Qual é o seu sonho hoje?

aja_como_voce_sonha

Mas, qual é o seu sonho possível?
Quando digo possível é algo que seria um passo muito grande na sua vida mas, que, lá no fundo você sabe que, se rolar um esforcinho ele pode acontecer! E aí já sabe?

Eu fiquei durante muito tempo (tempo mesmo. Tipo assim: ANOS) reclamando que eu nunca conseguia fazer certas coisas e que via pessoas, que ao meu ver eram totalmente desligadas da palavra “esforço” fazendo! Aquilo foi me consumindo por dentro e me deixando intrigada e ao mesmo tempo irritada. Tão irritada que eu cheguei ao ponto de nem querer saber das vitórias dos outros por me imaginar em um patamar muito inferior.

De uma conversa com uma amiga, num jantar comum, ela começou a me falar umas coisas quando abordei esse assunto e, eu simplesmente, fiquei chocada com as respostas dela. Em resumo foi algo assim: “Olha tudo o que você já fez e faz! Eu e mais um montão de pessoas admiramos o seu esforço, sua vontade de vencer e todo o resultado que você realmente mostra. O seu problema é não focar as energias da vitória em um objetivo. Quando você tiver um sonho, vai começar a agir para realiza-lo!”

Eu preciso de um sonho!

Fiquei meses (sem brincadeira) pensando em qual seria meu sonho. Eu não tinha sonho! Eu queria coisas aleatórias e todas elas pequenas, fáceis de adquirir. Quando eu realmente percebi que o tal SONHO deveria ser algo que me desafiasse e fizesse com que eu realmente arregaçasse as mangas e falasse: “Bom, agora o foco é esse! Bora fazer!” – me deu um estalo e eu automaticamente pensei em algo que eu estava realmente querendo muito, que eu deveria me esforçar muito para ter e pronto. Era isso! O sonho estava pronto, só que eu estava cega reclamando demais e não enxergava ele.

Com o sonho mentalizado, eu passei a agir como se eu já fosse realizar ele. Medos e incertezas não existiam mais! Todos os meus atos eram pensando nesse sonho. Mergulhei de cabeça e passei a me comportar como esse sonho já fosse se realizar em tal data. SIM, eu determinei um dia para ele se realizar e eu tinha um prazo para aquilo acontecer.

Sou uma pessoa de perfil executor, ou seja, fazer/executar é o meu foco. Prazo é importante e eu faço de tudo para obter o melhor resultado!

Sabe aquela frase meio batida que todo mundo fala: “Não desista dos seus sonhos!” – pois é, ela é tão batida porque funciona! Se você, assim como eu, deixar de reclamar e canalizar todas as suas energias em agir como o seu sonho pede, ele irá se realizar!

Eu posso. Eu quero. Eu consigo.

Espero que tenha gostado. Não esqueça de comentar!
Beijos,

Continuar a leitura

#SetemBRU e novidades

Cadê a Muffin?
O que aconteceu?

setembru

Antes de qualquer coisa, gostaria muito de agradecer a todas as meninas que se preocuparam comigo e me mandaram mensagens querendo saber o que tinha acontecido que eu havia sumido do blog e principalmente do Snapchat.  [heart] Muito obrigada!

Eu até cheguei a aparecer algumas vezes no Snap (que, se você ainda não me segue, tá esperando o que? É [fantasma]  BrunaMuffin) e dei breves explicações. Então, se você perdeu, fica tranquila que vou explicar tudo o que aconteceu AGORA:

Bom, o mês de Agosto, no calendário tem 31 dias mas, na realidade ele dura 68 hahaha! Ou seja, o mês foi infinito e parece que vivi mil coisas em um único dia.
É, na verdade foi algo bem por aí… Foram muitas mudanças na minha vida de um dia para o outro. Muitas decisões a tomar, coisas para fazer, compromissos familiares a cumpri e trabalho… MUITO trabalho!

Quem me acompanha há anos aqui no blog, sabe o quanto eu levo minha vida profissional a sério. Dei início ao ano de 2016 como uma pessoa formada. A vontade de vencer na vida estava/está grande e eu não podia perder qualquer oportunidade sequer de crescer e aparecer.

Apareceram propostas de projetos na agência onde eu trabalho e, simplesmente, agarrei de unhas e dentes. Mergulhei de cabeça no Social Media e achei que, fazer duas coisas ao mesmo tempo não iria resultar em 100%. Eu teria que me dividir entre trabalho e blog. [shyy]

Com foco total no trabalho, achei que era a hora certa de dar umas férias para o blog, um respiro para as ideias e me alimentar de muito conhecimento. Foi exatamente o que eu fiz! Estudei, trabalhei, me organizei, fiz, apareci e principalmente: MERECI.

Eu vivo dizendo que a gratidão é algo que deve ser exposta e que, os atos de agradecimento devem ser explícitos. Por isso aproveito o post para agradecer a todas as pessoas que estiveram presente ao meu lado durante todo o mês de Agosto e, além de entenderem minhas decisões, me aplaudiram muito com as vitórias conquistadas.

SIM, existiram muitas vitórias esses mês e aos poucos irei contando nos posts, conforme os assuntos casarem.

A pausa no blog me fez ter ideias maravilhosas! Muitas ideias, aliás! Foi em um dia de descanso após muito trabalho na agência que tive a ideia do #SetemBRU.

#SetemBRU é uma junção de Setembro com Bruna = Bruna todo dia em Setembro! Uma versão do famoso VEDA só que em setembro e com o toque especial da Muffin.

A hashtag será usa em todas as postagens do Facebook e do Instagram para que você e eu possamos acompanhar tudo. Combinado?

Espero que você esteja ansiosa para acompanhar todo o conteúdo e as novidades que estão por vir. #AguentaCoração

Milhões de beijos e…
#SetemBRU começou!

Continuar a leitura